Mobil

[Automobile][threecolumns]

Motor

[Automobile][list]

Kapal

[Automobile][threecolumns]

Pesawat

[Automobile][list]

Kereta

[Automobile][twocolumns]

Mesin

[Automobile][bleft]

Robot

[Automobile][list]

Monday, February 25, 2019

Homem Pássaro Contra Nitron, a Bomba Humana

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Homem Pássaro Contra Nitron, a Bomba Humana di website Batlax Auto.
Não resisto... Parece que eu consegui encontrar um desenho ainda mais tosco que os Super Amigos pra fazer sátira. Não tem como levar a sério esse Homem Pássaro, acho que nunca inventaram herói mais ridículo! Pior ainda são os vilões que os roteiristas criaram para enfrentar o voador. Afinal, quem poderia imaginar idéia mais absurda do que uma bomba humana?


Não é homem-bomba. É bomba humana. Vamos ver o que nos espera.

Nesse episódio somos apresentados à organização criminosa FEAR, que aparentemente é presença constante nos desenhos do Homem Pássaro. Como de costume, nessas organizações todo mundo precisa se vestir igual, de preferência com uma roupa ridícula que lembra a turma do Comandante Cobra.


Mais ridículo ainda é que nos anos 60 aparentemente ninguém entendia inglês na década de 60 aqui no Brasil. Assim, o bando não é chamado como "fear", mas sim pelas suas letras mesmo, sendo chamando de "efe e a erre"... Pior que isso, só o inglês do Joel Santana.


Seguindo, o líder da FEAR, que se chama Número 1 (provavelmente por ter sido o primeiro a bolar uma idéia tão escrota de nome de organização terrorista) diz que tinha recebido a grana do jogo do bicho, e era hora de dividir com a galera. Tudo de uma forma bem democrática e justa, em que ele ficava com tudo e o restante dividia o que sobrava entre eles.


Mas parece que ele vai ter que separar um dinheirinho pra chamar um pedreiro pra consertar aquela parede, destruída por um maluco com uma fantasia de carnaval que lembra um supositório.


O Número 1 pergunta que esbórnia era aquela, pois aquele clubinho era privativo, e só podia entrar quem vestisse pijama azul e capuz preto.


O sujeito então se apresenta como Nitron, e mesmo sem ninguém estar interessado, ele decide contar as suas origens, pra que todo mundo possa entender porque ele arrumou aquela fantasia ridícula. Senta que lá vem história...


Ele era um cientista que trabalhava em um laboratório de armas nucleares, mostrando que antigamente os desenhos não eram nem um pouco politicamente corretos. Ele estava desenvolvendo um novo explosivo, chamado Nitro Hidrogênio, segundo uma receita que ele havia encontrado em um livro da Acme. E aparentemente a exposição à radiação o havia deixado com a cabeça no formato de um ovo.


Um belo dia, ele estava mais uma vez entornando líquidos dentro de garrafas, quando do nada ouve um acidente. Tudo por culpa do estagiário, que havia misturado Coca-Cola com Mentos do lado de uma bomba.


Toda essa explosão não destruiu nada... apenas tombou a panela onde o Nitro Hidrogênio estava, demonstrando que não havia nenhum tipo de segurança de armazenamento de um explosivo experimental.


E todo aquele explosivo acabou caindo sobre ele. Embora acho meio estranho que esse tal explosivo fuderoso mais pareça mijo. E mais estranho ainda é uma caixa cheia de TNT que ficou intacta lá no fundo, mesmo com a explosão.


Todo fudido, ele acabou sendo levado para um hospital público, onde passou por uma cirurgia de redução peniana por engano e enfaixaram a cara dele, pois ele era muito feio que estava assustando as criancinhas.


Do nada, bem quando foram servir um suquinho Maguary de caju com gelatina de limão, o sujeito se deu conta de que ele tinha absorvido o Nitro Hidrogênio, e agora podia disparar raios explosivos das mãos.


Com isso, ele decidiu se chamar Nitron, e estava agora pedindo um emprego de vilão na FEAR, pra poder pagar uma cirurgia pra aumentar o seu bilau. Mas ele só topava trabalhar ali se tivesse direito a um carro da empresa e horário flexível. 


O Número 1 aceita, e não apenas ia arrumar um emprego pro bonecão da Michelin, mas também lhe daria metade das ações da FEAR, desde que ele cumprisse três missões de iniciação, que era de praxe na organização quando eles recebiam os calouros.


E as duas primeiras missões eram destruir um reator atômico em uma usina na costa americana, e depois na semana seguinte o Nitron tinha que destruir um submarino nuclear que os Estados Unidos estariam lançando. Tudo isso alinhado com a iniciativa verde da FEAR, em defesa das energias limpas.


Nitron acha que tudo aquilo era uma viadagem, pois esse papinho ecológico era coisa de viado, mas não tinha problema, se ele tinha que cumprir essas missões pra ganhar metade da firma, tava valendo. Depois, quando fosse vice-presidente, ele mudaria a ideologia da empresa pra ser pró-poluição na base da energia nuclear e petróleo. Mas ele estava ainda confuso, pois aquelas eram duas missões apenas. O Número 1 diz que era só por suspense mesmo... depois que ele terminasse aquelas duas primeiras, saberia da terceira.


Depois do Nitron ir embora, o Número 24 pergunta pro chefe o que estava acontecendo... como que ele oferecia metade da empresa para um desconhecido vestido que nem uma bala Juquinha? E também demonstrando preocupação com a mentalidade conservadora de Nitron. Defender combustível fóssil e nuclear? Qual seria a próxima, acabar com o incentivo ao fio-terra recreativo das sextas, que o havia motivado entrar na FEAR?


Pra começar, o Número 1 diz que essa história de fio-terra não fazia parte da política da empresa, e pra que o Número 24 parasse de inventar bobagem pra satisfazer suas necessidades anais. Segundo, eles não tinham nada a perder. Afinal de contas, já tava mesmo nos planos maléficos da FEAR destruir a usina e o submarino, e eles conseguiram arrumar um otário pra fazer o serviço de graça. E se o Homem Pássaro aparecesse, não ia ser os deles na reta. 


E pra completar a putaria... o Número 1 decide tornar as coisas mais interessantes, ligando pro Homem Pássaro pra contar o que o Nitron estaria fazendo.


Sério... que tipo de líder de organização criminosa é esse? Vai avisar o mocinho dos crimes? 

Pior de tudo é que o Homem Pássaro recebeu sim a ligação, que o deixou com cara de bunda. Será que o Número 1 havia só passado um trote? Ou talvez estivesse com saudades, pois já fazia tempo que os dois não saíam na porrada. E pra piorar, ele se pergunta por que não aproveitou a oportunidade para ligar o rastreador de chamadas, para assim localizar o esconderijo da FEAR.


Como é um merdinha e não tem nenhum tipo de iniciativa, o Homem Pássaro decide fazer uma video-chamada de Skype com seu chefe, o Falcão 7, para contar de que um tal de Nitron iria sabotar dois empreendimentos, a começar com a usina nuclear.


O Falcão 7 fica puto por ter sido interrompido em sua aula de degustação de cachimbos sem necessidade. Ora bolas, Homem Pássaro! Se um vilão vai atacar uma usina nuclear, o que diabos você acha que deve fazer? Tem que ir lá impedí-lo, pombas!


Ainda sem ter muita certeza se era isso mesmo que ele tinha que fazer, o Homem Pássaro avisa ao Vingador que eles vão ter que ir. Mas antes precisava dar uma consultada na internet pra saber o endereço da usina. Pra não cometer o mesmo erro da última vez, em que ele confiou nos seus instintos de codorna e errou o lugar da missão.


E é melhor ele correr... pois o Nitron já está a caminho da usina, viajando em uma tampa de panela voadora, que é talvez o veículo mais ridículo que eu já vi.


Mais ridícula ainda é a forma como que o bandido disparar seus raios explosivos. Precisa fazer essa pistolinha escrota? Pior é que já vai aparecer gente dizendo que ele foi influenciado a cometer crimes por conta do Bolsonaro fazer esse sinal de arma com os dedos.


Os raios explosivos são fortes pra burro, cortando a cúpula da usina ao meio. Pois sim, quando você pensa em uma usina nuclear, a primeira coisa que você pensa em termos de arquitetura é uma abóbada que mais parece do Taj Mahal.


O Homem Pássaro aparece, dizendo que talvez já seja tarde. Frase exata do desenho.


Talvez? Claro que você tá atrasado seu merda! Deu tempo pro Nitron chegar de boa, fazer um lanchinho, explodir o teto da usina, tirar um selfie e se mandar dali. E você diz que "talvez" seja tarde?


Já que não vai dar tempo pra perseguir o Nitron, ele ao menos pretende consertar o teto da usina, usando seus raios solares. Pois realmente deve ser a melhor coisa a se fazer, disparar radiação solar contra uma usina atômica... Mas vamos ignorar essa macada física por um momento.


Pior que funciona... o raio do Homem Pássaro consegue remendar a cúpula da usina, e tudo fica de boa.


Pois é, Homem Pássaro... não foi dessa vez que você conseguiu impedir o vilão de praticar o seu crime. Quer dizer, foi mais uma das muitas vezes que você deixou o vilão cometer o crime e se mandar. Mas parece que ele não está tão preocupado com isso, o Homem Pássaro tá mais interessado em perguntar pro Vingador se topava ir no cinema ali embaixo.


E foi outra das vezes que os desenhistas cometem um erro, se esquecendo do emblema na testa dele. Pôrra, ninguém revisava esses desenhos não?

Uma semana depois, estamos agora no porto, onde vai acontecer a inauguração do submarino USS Biromba, montado em cima de uns pedaços de madeira que devem ser mais fortes e resistentes do que parecem.


O prefeito da cidade, que lembra aquele carinha do Monopólio, está na cerimônia pra quebrar a garrafa no casco, seguindo o ritual de batismo das embarcações. Dessa vez o Homem Pássaro botou o despertador mais cedo e chegou na cena do crime antes dele acontecer.


Depois de quebrar a garrafa de Itaipava no submarino, uma explosão acontece. Pinga marvada essa, hein?


Pois é... não estou com vontade de criar um GIF animado pra representar o tremor da explosão. Pega a sua cabeça e balance ela para os lados, e você vai ter a mesma sensação do desenho. Pois é o que fizeram no desenho, pegaram a imagem e mexeram de um lado pro outro.

O Homem Pássaro fica puto... chegou mais cedo ao local do crime, mas ficando ali no camarote da Skol do lado do prefeito não conseguiu impedir o Nitron de atacar o submarino. Sério, a cidade precisa de um herói menos imbecil.


Pois é... fuderam com o USS Biromba. Um baita rombo no casco e o submarino vai afundar de vez. 


Percebo que nesse episódio o Homem Pássaro só aparece pra limpar as cagadas no Nitron, em vez de impedí-lo. Mais uma vez, ele faz uso de seus raios solares...


... e que não apenas soldam o casco, mas o consertam como novo! Na boa, Homem Pássaro... acho que é melhor você pendurar as asas e largar a luta contra o crime, que já vimos que você é péssimo nisso, e arrumar um emprego numa oficina mecânica, vai ser mais útil pra sociedade assim.


Nitron está fugindo mais uma vez. Mas pelo menos agora ele arrumou uma lancha mais estilosa do que aquele bueiro voador escroto.


Mordi a língua... taí de novo essa pôrra voadora. Aquele na verdade era um barco-bomba, que Nitron havia apontado para o porto, para assim distrair o Homem Pássaro e deixá-lo fugir mais uma vez. Embora na verdade o porto era pro outro lado...


O público fica no desespero, vendo a lancha fálica vindo na direção deles. Cheio de milico na área, e nenhum deles fazendo nada pra dispersar os civis, simplesmente deixando-os ali com cara de paisagem à espera da morte certa.


E mais uma vez o Homem Pássaro tem que usar os seus raios solares, agora pra explodir a lancha do Nitron.


Acho que não preciso botar uma imagem da explosão do navio, certo? Já dá pra perceber que o Homem Pássaro destruiu o barco kamikaze.

De volta ao esconderijo da FEAR, o Nitron tá puto da vida. Mais uma vez aquele Homem Pássaro duma figa estava estragando os seus planos. Assim não valia, ele tinha conseguido destruir a usina e o submarino... o fato daquele projeto de canário ter consertado tudo depois era um mero detalhe. Sacanagem, parecia que alguém tinha dado com a língua nos dentes e dedurado os alvos pra ele.


O Número 1 começa a se perguntar se realmente aquela ligação para o Homem Pássaro fazia algum sentido. Era melhor ficar de bico calado pra não estressar o boneco da Michelin, e apresentar o terceiro desafio para ser convidado da organização: destruir o Homem Pássaro.


Talvez teria funcionado melhor se esse tivesse sido o primeiro desafio...

Voando em sua tampa de panela, o Nitron pensa o mesmo. Provavelmente ele iria virar aquele puto do Número 1 ao avesso, e ele seria o Zero à Esquerda. Mas, por agora o importante era acabar com a raça daquele metido do Homem Pássaro.


E facilmente ele encontra o "esconderijo" do Homem Pássaro. Assim, entre aspas, porque na minha opinião um esconderijo deveria ser mais escondido...


Sem perder tempo, Nitron carrega seus dedos e começa a disparar, como se fosse um pirralho do primário brincando de polícia e ladrão.


Por algum motivo geológico que eu não consigo entender, os raios disparados pelo vilão fazem cair um monte de pedras pelo teto solar da base do nosso atrapalhado herói.


Vingador dá um berro, perguntando por que caralhos o Homem Pássaro havia aberto o teto solar para deixar que aquele monte de rochas caísse lá dentro, destruindo tudo. Pior de tudo, como que ele teve a ingenuidade de ignorar aquele sinal nocivo no radar, indicando que um inimigo estava chegando? Já começo a perceber quem é a metade pensante dessa dupla...


Aí o Homem Pássaro decidiu criar um par de bolas, finalmente saindo da sua base pra enfrentar o Nitron cara a cara, como já deveria ter feito no início do episódio.


Mas Nitron não ia ficar ali parado. Embora seja a mesma imagem ali de cima, ele reage ao ataque do penudo, usando seus raios explosivos. Só que em vez de atirar contra o Homem Pássaro... 


... ele mira em umas rochas no alto da montanha. Mas por que isso, Nitron? O que você está pensando?


Tá certo... me esqueci que o Homem Pássaro é um idiota, e que havia pousado ali na montanha sem mais nem menos, pra pensar na morte da bezerra.


Como esperado, uma rocha do tamanho de uma kombi desaba na cabeça do Homem Pássaro, mostrando que tem a inteligência e o azar do Coiote. 


Nitron não acredita que o herói do desenho caiu que nem um patinho naquela piada clássica Looney Tunes. Ridículo, provavelmente o Space Ghost iria dar mais trabalho do que aquele corno com asas. Ou mesmo o Falcão Azul e o Bionicão.


Pra completar, as rochas haviam aberto um rombo na montanha, que na verdade era um vulcão, derramando litros de lava na direção do Homem Pássaro, ainda desacordado depois da levar uma pedrada na cuca.


Porém, como sempre acontece em praticamente todos os episódios do Homem Pássaro, depois que ele é derrotado ou aprisionado ou perde as suas forças, o Vingador decide que é a hora de salvar o dia mais uma vez.


E assim a ave de rapina salva o seu dono no último minuto. Bom, essa é a dica para os vilões, antes de tentar qualquer coisa contra o Homem Pássaro, basta dar um jeito no Vingador, que aí ninguém vai aparecer pra resgatar esse herói de meia tigela.


Pra finalizar, bastava levar o Homem Pássaro mais para o alto, para que assim a luz do Sol restabelecesse as suas forças. Tudo como manda o figurino, todo episódio é a mesma baboseira.


O Homem Pássaro agradece, mas ainda precisa tomar um Doril pra tirar a dor causada por aquele pedregulho que ele levou na cabeça. Mas isso podia ficar pra depois, pois era a hora dele terminar o serviço e acabar com Nitron de uma vez por todas.


Nitron fica puto. Como que aquele desgraçado não havia morrido? Tava na hora de sentar o pé no acelerador de sua tampa de privada voadora e se mandar dali.


Hora da pamonha! Sem dó nem piedade, o Homem Pássaro faz mira na cabecinha e fogo!


A sorte do Nitron é que a sua roupa é à prova de radiação, evitando que os raios solares explodam a sua cabeça. Mas mesmo assim o coice havia sido forte o suficiente pra deixá-lo desorientado, como um pinguço depois de mamar cerveja até vomitar as vísceras.


Desgovernado, o coitado do Nitron conseguiu a proeza de ir na direção da cratera de um vulcão. Vai ser azarado assim na puta que pariu.


Pela segunda vez no episódio, o Homem Pássaro diz que é tarde demais pra salvá-lo, pois o vulcão estava pra entrar em erupção.


Sabe de uma coisa, Homem Pássaro? Vai tomar no rabo! Como assim "tarde demais para salvá-lo"? Ele despencou no vulcão porque você disparou seus raios na cabeça dele. E tem a cara-de-pau de dizer que ia salvá-lo? Acha que a gente é trouxa? Sei lá, talvez ele queria bancar o bom moço, que não mata ninguém... mas aí pra isso não precisava ter jogado ele ali dentro do vulcão, que explode lava pra todo lado. Nitron já era...


E assim, sem mais nem menos, o episódio termina, com o herói se mandando dali, gritando o seu patenteado "Hooooomem Pássaro".


Pelo menos dessa vez ele não deixou o bandido fugir...
Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2tDbT46, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.
Silahkan berkomentar
  • Blogger Berkomentar dengan Blogger
  • Facebook Berkomentar dengan Facebook
  • Disqus Berkomentar dengan Disqus

No comments :